terça-feira, 18 de março de 2008

Na Imprensa

Olá pessoal,

O programa "Feminina", da TV Alterosa, gravou uma matéria com algumas de nossas confreiras no dia 4 de março. A entrevista, feita pelo repórter Elias Santos, foi ao ar no dia 14. Confiram abaixo:

http://www.uaimidia.com.br/html/sessao_noticias,id_sessao=73/sessao_noticias.shtml?video_play=22605#

quarta-feira, 12 de março de 2008

1 Ano da Confece

O mestre cervejeiro Gustavo Avelar, gerente de processos da fábrica da Ambev, em Juatuba, esteve em Belo Horizonte no último sábado para participar do um jantar harmonizado que o Haus München preparou em homenagem ao Dia das Mulheres, data em que comemoramos 1 ano da CONFECE.

Fomos presenteadas por com magnífico "Surubim de Casaca" com farofa de passas e ameixa, banana frita e refogado de legumes. Para acompanhar, Bohemia Confraria. Na entrada, Kassler com Bohemia Weiss. De sobremesa, Apfelstrudel harmonizada com Caracu - a grande surpresa da noite.

Aliás, o Haus München também acabou recebendo prêmio. Durante o evento, entregamos uma placa de agradecimento à casa, pela acolhida, e uma outra ao beer sommelier Fernando Roberto da Costa, que nos acompanha desde nossos primeiro passos.


Vitor e Luisane

Fabiana e Cássio


Júlia e Graziela

Ingrid e Cristiana


Lígia e eu


quinta-feira, 6 de março de 2008

Aniversário da Confece


Um ano não é muito, mas já é um bom começo!


E uma ótima desculpa para um brinde, claro.

Um grande motivo que temos para comemorar é o fato de quebrarmos o mito de que cerveja é coisa para homem. As mulheres, na verdade, foram as grandes cervejeiras da história da humanidade, repassando receitas artesanais de mãe para filha. A cerveja era tida como um alimento, preparado normalmente em casa para o consumo da família.

Os primeiros registros de fabricação de cerveja têm aproximadamente 10.000 anos e, durante muitos séculos, essa era uma profissão peculiarmente feminina. O tempo foi passando e a técnica se expandindo. Com o desmoronamento do império Sumério, os Babilônios incorporaram essa cultura e, conseqüentemente, adquiriram o conhecimento para produzir a bebida. Foi através desse povo que os Egípcios, por sua vez, aprenderam a arte de fabricar cerveja, difundindo a tradição pelos milênios seguintes.

A sabedoria dessas verdadeiras mestres-cervejeiras inspira hoje bravas e corajosas mulheres do século 21, que estão escrevendo um novo capítulo nessa história. É com muito orgulho e bom-humor que queremos marcar um novo espaço nesse território onde as mulheres passaram a ser apenas objetos de desejo em propagandas de bebidas. Tivemos e teremos sempre participação ativa no processo que tornou a cerveja a grande paixão do brasileiro. Mas não pelas nossas curvas, e sim pelas técnicas e conhecimentos que difundimos.

No dia 8 de março, a Confraria Feminina de Cerveja comemora seu primeiro aniversário. E, para não dizer que somos feministas, temos o dever de agradecer a alguns homens que fizeram deste projeto maluco uma realidade apaixonante.

Em primeiro lugar, nosso "pai", Rodrigo Ferraz, proprietário do Haus München, que viabiliza sempre nossos encontros e nos incentiva diariamente a seguir. Ao Fernando Roberto da Costa, nosso Bier Sommelier favorito, que nos socorre toda vez que a teoria (ou o paladar) nos falha. Ao Márcio, Batista, Humberto e demais garçons do Haus München, que nos acolhem com todo o carinho e nos fazem sentir em casa. Ao Rafael Mantesso, nosso assessor especial para qualquer coisa e ao Alexandre Minardi, que startou isso tudo. Ao mestre Marco Falcone, que abriu o coração à Confece, nos recebeu para uma visita fantástica e ainda nos abrilhantou com uma palestra agradabilíssima sobre cervejas artesanais. E, ainda, à todos da ConfrariaBH e Acerva Mineira, que perseguem nossos mesmos ideais, de valorização da cerveja de qualidade no Brasil, pelo apoio incondicional.

Que tenhamos ainda muitos encontros felizes, regados a Monasterium, Fuller's, Wheinstephaner, Oettinger, Hoegaarden, Hofbräu, Küdbier, Eisenbahn, Paulaner, Guinness, Erdinger, Löwenbräu, Jenlain, La Trappe, Baden Baden....

Prost!

Cerveja Artesanal II

Foi um verdadeiro sucesso o 12º Encontro da Confece!!!

Excepcionalmente, tivemos a brilhante participação de três homens:
- Marco Falcone (Falke Bier), que conduziu a palestra sobre cervejas artesanais;
- Alencar Soares (produtor da cerveja artesanal KüdBier, degustada no evento);
- Rômulo Gresta (presidente da Acerva Mineira e “pai” da premiada Chernobier)


Marco Falcone destacou a importância de movimentos como a Acerva e a Confece para incentivar a produção de cervejas artesanais no Brasil.Em uma apresentação em Power Point, mostrou etapas da produção da cerveja e uma linha do tempo da bebida ao longo dos séculos. Durante a palestra, foram degustadas as cervejas Devassa Ruiva, Baden Baden Red Ale e KüdBier (caseira). No final, o mestre Falcone surpreendeu a todos com um delicioso chope exclusivo, que ainda não foi lançado no mercado. A receita é baseada na cerveja Monasterium, que é a top de linha da Falke Bier.


Tivemos, ainda, a votação do logotipo da CONFECE, criado pelo assessor de Marketing do Haus München, Rafael Mantesso.

O próximo encontro será no dia 8 de março (Dia Internacional da Mulher) – data em que também será comemorado 1 ano da confraria.

Até breve!